‘Superfungo’ ameaça o cenário hospitalar

O fungo Cândida auris ameaça a área médica de Saúde. Na matéria de hoje vamos analisar o novo terror dos hospitais, o fungo Cândida auris. O Brasil já registou seu primeiro caso.

Índice interativo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no dia 07/12/20 (Segunda-feira) emitiu um alerta a uma possível ameaça a saúde pública e ao cenário hospitalar brasileiro. O alerta veio após a identificação do fungo em amostras de ponta de cateter, de um homem de 59 anos. Esse que se encontrava internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na Bahia.

Descoberto em 2009, o fungo já se alastrou por mais de trinta (30) países e causa preocupação. Já que é “multirresistente” a medicamentos além de fatal em cerca de 39% dos casos. O fungo ameaça hospitais por ser resistente a antifúngicos comuns e por permanecer no ambiente, especialmente nas superfícies, onde é resistente a produtos de limpeza convencionais.

Do que se trata o fungo Candida auris?

O Candida auris é uma espécie de fungo do gênero Candida. Ele foi identificado pela primeira vez em 2009 numa mulher japonesa de 70 anos, após isso começou a se espalhar pelo continente asiático. Em 2019 já tinha chegado a países como Estados Unidos, Coreia do Sul, Índia e Inglaterra.

Para quem nunca ouviu falar sobre isso, as Candidas são um gênero de fungo extremamente comuns. Elas causam doenças habituais, como sapinho na boca, assaduras, micoses, vaginite, candidíase, afta, outras doenças de pele e até doenças graves como infecções na corrente sanguínea.

A infecção pelo Candida auris é considerada oportunista. Pois se aproveita de pessoas com sistema imunológico enfraquecido

Como pontuamos acima existem outros fungos Candida, muitos que habitam em nosso corpo, na pele, no intestino, vivendo em harmonia conosco. Em alguns momentos essa “harmonia” é quebrada e há o surgimento das infecções.

Cenário

Os pacientes em hospitais são suas principais vítimas. Visto que o fungo possui uma resistência para ser retirado dos ambientes e superfícies e afeta fortemente pessoas com a saúde debilitada. Esses que se encontram imunodeprimidos*. E isso é um grande alerta para a ameaça de um surto hospitalar. Pois o Candida auris precisa que o sistema imunológico de um corpo esteja enfraquecido para conseguir afetá-lo.

“Você pode se perguntar… Como esse fungo surgiu?” 

Segundo especialistas, em algum dia, alguma bactéria ou fungo começam a apresentar novas características e isso faz com que eles se adaptem. Ou seja, eles obtêm maior resistência.

maior capacidade de causar infecção e de se disseminar.

O público em geral ainda não deve se preocupar, pois o fungo não oferece risco para a população fora de hospitais.


Notas & Fontes:

*Imunodeprimidos – São indivíduos que possuem uma deficiência imunológica, em consequência de causas genéticas ou provocadas por vírus;

CNN Brasil – Candida auris: o que você deve saber sobre o ‘superfungo’ fatal [acesso: 21/12/20, às 09:20]

BBC News Brasil – ‘Superfungo’ em alerta no Brasil preocupa mas não é ameaça como covid-19, diz infectologista [acesso: 21/12/20, às 09:50]

UOL Saúde –  Candida auris: Brasil emite alerta sobre 1º caso de ‘superfungo’ fatal [acesso: 21/12/20, às 10:12 ]

 

O texto acima foi redigido em dezembro de 2020. Por isso indicamos que faça uma pesquisa sobre o tema, logo obterá informações mais apuradas e atualizadas!!!

Voltar ao Índice

Post anterior
Área da enfermagem ganha maior destaque em 2020
Próximo post
Grupo Life já estava familiarizado com as reuniões on-line
Menu